terça-feira, 21 de abril de 2015

Àquelas que merecem o nosso eterno agradecimento

Olá Alcoólicos!

Eu estou escrevendo este post para fazer uma dedicação às mães
Não. Não tem nada haver com o dia das mães que seria no mês que vem. Tem mais haver mesmo com o fato de ser mãe.
Não sou mãe (ainda. Mas daqui a dois meses, sim.), mas imagino a barra que uma mãe passa, por que já passo uma barra, e nem ouço choros ainda.
Eu estava lendo um post que falava sobre ser mãe solteira.
Eu não serei mãe solteira (a não ser que a vida deseje assim), mas a minha foi. E vou te falar que ela foi a mãe mais guerreira que já existiu na face da Terra. E esse hiperbolismo é sim por ser filha dela e achar que ela é a melhor!
Imagine você o que é sobreviver em uma capital, com dois filhos, sozinha, pagando aluguel, e recebendo um salário mínimo por mês! Detalhe, que teve uma época em que o sálario mínimo era R$350,00. Como ela conseguia? Não faço a mínima ideia. Mas tenho absoluta certeza que era apenas por amor.
Me veio uma lembrança pesada de uma discussão, em que eu respondi à ela de uma forma muito bruta e gritei a seguinte frase: "eu não pedi para nascer!". Lembrei disso e meu mundo simplesmente caiu. Liguei para ela e disse mil vezes que a amava com todas as minhas forças, e que ela era a mulher mais sensacional do mundo.
Fiquei sentida por ela.
Engoli mil secos.
Imagina o que é esperar alguém nascer tão ansiosa, sentir tantas dores, ter tanto cuidado, ensinar a amar e dar carinho, educar, ver crescer, alimentar, dar de morar, e ser mãe e pai ao mesmo tempo, e simplesmente receber em troca um "eu não pedi para nascer!".
Ser mãe é muito mais do que saber cuidar.
A minha mãe soube interpretar vários papeis, Se hoje eu tenho caráter, eu devo a ela. Ela que me ensinou o que era viver dignamente, mesmo com tão pouco, Ela que apesar de tudo, me ensinou a amar incondicionalmente, e espero que quando o Arthur nascer, eu também saiba traduzir esse amor para ele, e que ele entenda que a família é o pilastre mais importante na vida de alguém, mesmo quando você não tem seu pai presente (o que eu espero que não aconteça, até por que o meu bem ama o nosso filho tanto quanto eu.).
Tenham ótimas reflexões, e não deixem de dizer à mãe de vocês o quanto vocês a amam, e são gratos por tudo. Vale pra mães de sangue, avós, tias, madrastas... por que mãe é quem ensina a amar!

Beijos Alcoólicos 

Nenhum comentário: